O lugar do teatro” é o tema do 22° FNT – Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga, que acontecerá de 05 a 12 de setembro na cidade serrana cearense. Ao longo dos oito dias, mostras, debates, oficinas, cortejos, entre outras atividades, todas com acesso gratuito, acontecem em espaços diversos, como o Teatro Rachel de Queiroz (teatro pequeno), praças, escolas e outros locais da cidade. Com o tema desta edição, o FNT convida os participantes e o público a uma reflexão sobre o potencial do teatro para o desenvolvimento das cidades.

Entram em cena, todas as noites, os mais diversos gêneros teatrais, para públicos de todas as idades nas Mostras Nordeste, Nordeste Universitária, FNT para Crianças, Palco Ceará, Ceará Convida – estas últimas com a participação de companhias convidadas pelo Festival-, e Palco Giratório / Sesc.

As manhãs são reservadas para uma das atividades mais importantes do festival, que é o Ciclo de Debates do FNT. Debatedores convidados conduzem as discussões acerca dos espetáculos encenados na noite anterior na Mostra Nordeste e na Nordeste Universitária. Oficinas, cortejos e lançamentos literários enriquecem o festival. Para as crianças, a programação de espetáculos e atividades recreativas pela manhã e à tarde já é tradição.

A noite é de espetáculos teatrais e shows musicais. Na Mostra Nordeste, carro-chefe do festival, o 22° FNT apresenta adaptações de dramas reais, como Frei Tito: Vida, Paixão e Morte, do grupo cearense Formosura, que documenta a trajetória do ideário religioso cearense que militou contra a ditadura militar, que o levou à prisão, tortura, exílio e suicídio, e Joelma, do grupo baiano Território Sirius, que conta a história da inadequação de uma mulher nascida no corpo de um homem.

A comédia também tem seu lugar no FNT. É o caso do divertido espetáculo de rua A Casatória C’a Defunta, com a Cia Pão Doce, de Mossoró (RN). Têm lugar também as adaptações de obras literárias como “A morte e a morte de Quincas Berro Dágua”, de Jorge Amado, que virou Quincas na montagem do Grupo de Teatro Osfodidário, da Paraíba, e o mito de Medeia, dos versos de Eurípides, cujas personagens da tragédia são associadas a divindades do Candomblé em Saluba.Medeia, escrita por Celso Jr. especialmente para o sergipano Grupo Teatral Caixa Cênica.

O universo feminino está presente em duas montagens da Mostra Nordeste: A Dona da História, da pernambucana Duas Companhias, uma comédia romântica de João Falcão sobre o tempo e os seus contratempos, que mostra uma mulher de meia idade conversando com seu passado, e Ilhadas, do Grupo Teatrodança, do Maranhão, onde as organicidades da atriz-dançarina apresentam o teatro do corpo para falar da violência contra o sentimento feminino.

-2

Do Ceará, além de Frei Tito, estão na Mostra Nordeste dois importantes trabalhos da nova geração teatral, numa mostra da diversidade de pesquisas e estéticas que vêm reverberando a cena cearense para alem de suas fronteiras. É o caso da já renomada companhia Teatro Máquina e os estudos brechtianos da diretora Fran Teixeira, que sobe a serra com Diga que você está de acordo! MÁQUINAFATZER, e o Projeto Achados & Perdidos, com o espetáculo homônimo, que é uma obra aberta, com dramaturgia processual, que dialoga com obras audiovisuais, performances e instalações emaranhadas entre memórias de seus artistas.

Na noite de abertura, a Mostra Ceará Convida recebe a companhia cearense Carroça de Mamulengo, como homenagem do FNT pelos 40 anos de estrada dessa família de brincantes. No encerramento, o convidado do Festival é o chileno Tryo Teatro Banda, como uma atividade do FNT na Rede Nordeste de Festivais de Teatro, em parceria com o Filte Bahia – Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia. Pelo Palco Giratório / Sesc sobe a serra a catarinense Traços Cia de Teatro, com o espetáculo As Três Marias

Já a Mostra Palco Ceará, alinhada com o conceito temático da edição, reúne e  apresenta grupos de teatro do estado cujas trajetórias apontam caminhos de desenvolvimento cultural para suas comunidades e cidades: da região dos Inhamuns, o Grupo Arte Juca (Arneiroz), do Litoral Oeste, o grupo Dona Zefinha (Itapipoca), do Vale do Jaguaribe, a Cia. Oficarte (Russas), da Região Metropolitana, o Grupo Garajal (Maracanaú) e do Maciço de Baturité, o trabalho da primeira turma da Escola Livre de Teatro do FNT.

festival-nordestino-de-teatro

A música também marca as noites do FNT. Quem abre a agenda musical é a banda Jardim Suspenso, com um tributo a Rita Lee e Os Mutantes. Tambores de Garamiranga, Glauber Nocrato, Dramas de Guaramiranga e Os Transacionais são algumas das atrações musicais que também estarão nos palcos da Praça do Teatro Municipal, Central de Artesanato e Odilon Bar.

Este é um recorte do que o público vai poder conferir durante uma semana inteira, na aconchegante e acolhedora cidade de Guaramiranga, pequena o suficiente para proporcionar a possibilidade dos encontros de público e artistas pelas ruas e praças, trilhas e cachoeiras, e que há mais de 20 anos se mostra grande para as artes cênicas do país, abrindo-se para artistas e pensadores do teatro e outras artes de todo o país.

Com toda a programação gratuita, o FNT 2015 é realizado pela AGUA – Associação dos Amigos da Arte de Guaramiranga, com apoio cultural da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará/Secult – Lei Estadual de Incentivo a Cultura. Patrocínio da Oi. Apoio cultural do Oi Futuro, Fecomércio/Sesc – CE, e apoio institucional da Prefeitura Municipal de Guaramiranga, via Secretarias da Cultura e Turismo e Theatro José de Alencar. Agradecimento: Coelce.

 

SERVIÇO

22º FNT – Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga

De 05 a 12 de setembro de 2015 em Guaramiranga, Ceará.

Informações: (85)3321-1405, fnt@agua.art.br

Sites: www.agua.art.br.

Anterior

Por que conhecer Lyon?

Próximo

Gabriel Diniz, Léo Magalhães e Solteirões do Forró comandam a festa na Expoiguatu 2015

Faça seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.