Instituto Ricardo Brennand

Eleito um dos melhores museus do mundo

Parada obrigatória pra quem vai a Recife (PE). O Institudo Ricardo Brennand (IRB) está na lista entre os 20 melhores museus do mundo e foi eleito o melhor museu da América do Sul de acordo com o ranking Travelers’ Choice Museums, divulgado pelo site TripAdvisor.

Fundado em 2002 pelo colecionador e empresário pernambucano Ricardo Brennand, o instituto está sediado no bairro da Várzea, em um complexo arquitetônico  de 77 mil m² de área construída em estilo medieval, composto por três prédios: Museu Castelo São João, Pinacoteca, Galeria e a Capela Nossa Senhora das Graças, em meio a um parque de 180 mil m². Por isso pra visitar tudo do Instituto Ricardo Brennand (IRB) é necessário mais que uma visita.

Rico em beleza, o instituto possui uma diversidade de elementos históricos em cada centímetro de espaço. Um museu que apresenta as mais variadas obras de arte, com peças raras e réplicas das mais famosas como David, de Michelangelo que pode ser vista logo na entrada.

Instituto Ricardo Brennand (foto: David Capibaribe)
Instituto Ricardo Brennand (foto: David Capibaribe)

O instituto tem uma das cinco réplicas da estátua de David, de Michelangelo, feitas utilizando mármore retirado da mesma pedreira da original, em Pietrasanta (Itália). A peça  é uma das mais conhecidas do artista e retrata o herói bíblico que derrotou o gigante Golias. Localizada em um espaço privilegiado nos jardins, a escultura feita pelo estúdio Cervietti Franco é rodeada por bancos, onde os visitantes podem se sentar e apreciar a paisagem da propriedade.

Pinacoteca IRB (foto: David Capibaribe)
Pinacoteca IRB (foto: David Capibaribe)

A pinacoteca do IRB foi inaugurada em setembro de 2002 com a exposição internacional “Albert Eckhout Volta ao Brasil 1644-2002”. Em nossa visita ao Instituto Ricardo Brennand está em cartaz com as mostras: “Frans Post e o Brasil Holandês”, “Paisagem Brasileira do Século XIX” e “O Julgamento de Nicolas Fouquet”.

Pinacoteca IRB (foto: David Capibaribe)
Pinacoteca IRB (foto: David Capibaribe)

 

Com peças provenientes da Europa, Ásia, América e África, o Museu de Armas Castelo São João é um acervo que une um trabalho de cinqüenta anos de coleções, onde adquiriu obras de arte (armaria, tapeçaria, artes decorativas, escultura e mobiliário) das mais diferentes épocas, cobrindo um espaço de tempo entre os séculos XV e XXI.

Essas obras de arte estão reunidas em Coleções de Pintura, brasileira e estrangeira, com destaque para a maior coleção privada do pintor holandês Frans Post.

Castelo IRB (foto: David Capibaribe)
Castelo IRB (foto: David Capibaribe)

Logo na entrada do Castelo há, ao lado direito, uma placa de metal com os seguintes dizeres:

“Ainda criança, ganhei um canivete do meu pai. O que seria um brinquedo, para qualquer um de minha idade veio a despertar em mim, uma vocação de colecionador.

Ao longo de minha vida, fui reunindo facas, adagas, espadas, alabardas, armaduras e, como não poderia deixar de ser, canivetes.

Durante mais de meio século, reuni de forma apaixonada, particularmente a partir da segunda metade da década de 1940, os mais diferentes exemplares de armas brancas, todos ligados diretamente à história do Ocidente e do Oriente.

Nesta réplica de castelo, construído no estilo Gótico-Tudor, encontram-se expostas algumas raridades e preciosidades de exímios artesãos, com o fim de atender as encomendas, especialmente feitas por nobres e senhores feudais, em anos que são do século XVI aos finais do século XIX. Todos esses objetos se tornaram, nos tempos atuais, verdadeiros exemplos do dia-a-dia do nosso passado, com participação efetiva nas guerras.

Encontram-se aqui, guardados, antigos sonhos do meninno de ontem, que conseguiu reunir este notável acervo de peças artísticas.

Para concretização deste sonho, tive por lema os versos do poeta português Fernando Pessoa: Deus quer, o homem sonha e a obra nasce.

– Ricardo Brennand”

Castelo IRB (foto: David Capibaribe)
Castelo IRB (foto: David Capibaribe)

No Museu de Armas Castelo São João, há obras de arte das mais diferentes procedências e épocas, cobrindo um espaço de tempo entre os séculos XV e XXI, com armas de fogo, armas brancas, armaduras e peças provenientes da Europa, Ásia, América e África, reunidas em coleções e organizadas entre tapeçarias e artes decorativas, esculturas em uma estrutura encantadora.

Instagram

Avaliação do Editor

9.2
O instituto está na lista dos 20 melhores museus do mundo além de ter sido eleito o melhor museu da América do Sul (ranking Travelers’ Choice Museums, divulgado por TripAdvisor). Analisamos (em setembro de 2015) a estrutura, espaços, recepção de turistas, informações, estacionamento e comunicação.
2 Classificação dos usuários
9.2

PRÓS

Um local lindo, que merece um dia inteiro de dedicação para conhecer cada espaço e ver com atenção a história por trás das fascinantes peças que o museu possui. Um passeio pra levar a familia; possui uma pequena lanchonete com preços acessíveis e souvenirs interessantes (como livros). Possui um amplo estacionamento.

CONTRAS

A localização é afastada do centro da cidade, requer um pequeno planejamento para facilitar a chegada ao local. Tentamos contato através do e-mail fornecido pelo site para algumas informações e não obtive resposta até o encerramento da matéria.
Anterior

Preto, Branco & Rosa

Próximo

Cearense é Eleita Miss Teen Brasil 2016

Faça seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.